Instalações de sistema de energia fotovoltaica

O Sistema Fotovoltaico é a melhor maneira de ter independência energética e consequentemente reduzir os gastos com a conta mensal de energia na sua residência, empresa ou agronegócio.

CONCEITO

O Sistema de Energia Fotovoltaica baseia-se na capacidade de converter a luz solar (energia luminosa) em energia / corrente elétrica através de painéis fotovoltaicos, sem o comprometimento do meio ambiente no processo de geração.

O termo “fotovoltaica” vem do grego (Phos), que significa “luz”, e em “volt”, a unidade de força eletro-motriz, o volt, que por sua vez vem do sobrenome do físico italiano Alessandro Volta, inventor da pilha. O termo “foto-voltaica” tem sido usado em Inglês desde 1849.

Para gerar a energia, o sistema fotovoltaico utiliza células solares formadas por camadas de materiais semi-condutor, uma positiva e outra negativa. Os fótons da luz ao atingirem a célula excitam os elétrons, gerando eletricidade. Quanto maior for a intensidade do sol, maior o fluxo de eletricidade. Comumente, o material utilizado na fabricação das células é o silício. Sendo este o segundo elemento mais abundante na face da terra, não há limites com relação a matéria-prima para produção de células solares.

A Energia Fotovoltaica se difere do Aquecimento Solar, uma vez que o princípio de funcionamento é totalmente diferente. É comum confundir Energia Fotovoltaica com Aquecimento Solar.

Exemplificando: os sistemas solares térmicos (popularmente denominado como Aquecimento Solar), são empregados para realizar aquecimento a partir da energia térmica (aquecimento) do sol,

No ano de 2012, foi publicada a resolução n°. 482 da ANEEL que regularizou a micro e mini geração distribuída no Brasil. O sistema funciona em forma de compensação de energia, permitindo ao consumidor gerar sua própria energia por intermédio de um “Sistema Fotovoltaico” gerando “ENERGIA LIMPA E RENOVÁVEL” em residências, comércios, indústrias e no setor agricola.

A Resolução n°.482 da ANEEL, foi alterada e substituída pela Resolução Normativa n°. 687 de 24 de novembro de 2015.

TIPOS DE SISTEMA

Existem quatro denominações de sistema de Energia Fotovoltaica, sendo o Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede (OnGrid); Sistema Fotovoltaico Autônomo; Sistema Hibrido e Usina Fotovoltaica. Na sequência exemplificamos os sistemas:

COMO FUNCIONA

 

energia_solar_fotovoltaica-off-grid

COMPENSAÇÃO FINCANCEIRA

Uma importante inovação trazida pelas Resoluções Normativa nº 482/2012 e 687/2015 é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica.

Esse sistema permite que a energia excedente gerada pela unidade consumidora classificada como micro ou mini geração seja injetada na rede da concessionária eletrica, a qual funcionará como uma bateria, armazenando esse excedente até o momento em que a unidade consumidora necessite de energia proveniente da distribuidora.

Dessa forma, a energia elétrica excedente gerada por essas unidades consumidoras é cedida à distribuidora local, sendo posteriormente compensada com o consumo de energia elétrica dessa mesma unidade consumidora ou de outra(s) unidade(s) consumidora.

Na prática, se em um determinado ciclo de faturamento a energia injetada na rede pelo micro ou mini gerador for maior que a consumida, o consumidor receberá um crédito em energia (kWh) na próxima fatura. Caso contrário, o consumidor pagará apenas a diferença entre a energia consumida e a gerada.

Importante ressaltar que, para unidades consumidoras conectadas em baixa tensão (grupo B), ainda que a energia injetada na rede seja superior ao consumo, será devido o pagamento referente ao custo de disponibilidade – valor em reais equivalente a 30 kWh (monofásico), 50 kWh (bifásico) ou 100 kWh (trifásico). De forma análoga, para os consumidores conectados em alta tensão (grupo A) será devida apenas a parcela da fatura correspondente à demanda contratada

Em regra, o consumo de energia elétrica a ser faturado corresponde à diferença entre a energia consumida e a injetada. E, havendo excedente de energia injetada que não tenha sido compensada no ciclo de faturamento corrente, a distribuidora utilizará essa diferença positiva para abater o consumo medido em outros postos tarifários, outras unidades consumidoras de mesmo titular ou nos meses subsequentes. O Credito não pode ser convertido para “R$” o mesmo é tabulado na medida Kwh

VÍDEOS


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/pathyprado/public_html/www.noroplan.com.br/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405